agatha-criana-morre-po-de-bateria-controle-remoto-ourolandia
Ágatha Vieira Reis, de 2 anos, morreu após ingerir um pó de bateria usada em controle remoto na noite desta segunda-feira, 24, na comunidade de Alagadiço, em Ourolândia. A menina estava com duas amigas, quebrando e amassando baterias de controle remoto com uma pedra, e acabou ingerindo o pó tóxico.
A criança foi socorrida para o Hospital de Ourolândia e, posteriormente, transferida para a UPA 24h em Jacobina, onde deu duas paradas cardíacas e não resistiu. O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Jacobina, de onde foi liberado para sepultamento.
Desesperados, os pais da criança, Gilmar Vieira e Nádia Reis, deram entrevista para o repórter José Aroldo, da Rádio Jaraguar Gospel FM, relatando sobre o drama vivido e alertando os pais sobre o perigo das baterias usadas, popular ‘pilhas’ usadas em controles remoto.
.
Fonte: Augusto Urgente