Além da gasolina, diesel chega ao terceiro aumento de preço consecutivo e também ficou mais caro nas refinarias da estatal a partir do último sábado
8hg40zgwtk6wdeavwocsh9zps
8hg40zgwtk6wdeavwocsh9zps
A Petrobras anunciou nesta sexta-feira (20), no Rio de Janeiro, um aumento no preço da gasolina e do diesel nas refinarias. A partir do último sábado (21), a gasolina passou de R$ 1,7199 para R$ 1,7391, enquanto o diesel subiu de R$ 1,9822 para R$ 2,0045. Os combustíveis vendidos para as distribuidoras nas refinarias são do tipo A. Os produtos vendidos ao consumidor final, nas bombas dos postos, são uma composição que mistura esses combustíveis do tipo A com biocombustíveis. Os preços médios divulgados pela Petrobras para as refinarias também não contabilizam a incidência de tributos sobre a gasolina e o diesel.
Os combustíveis vendidos para as distribuidoras nas refinarias são do tipo A. Os produtos vendidos ao consumidor final, nas bombas dos postos, são uma composição que mistura esses combustíveis do tipo A com biocombustíveis. Os preços médios divulgados pela Petrobras para as refinarias também não contabilizam a incidência de tributos sobre a gasolina e o diesel.
Considerando que o preço nas refinarias não é o único fator determinante no preço final, o reajuste não necessariamente chegará ao consumidor final. Distribuidores, revendedores e produtores de biocombustíveis têm liberdade de preço no mercado de combustíveis.
Política de preços
Por meio da nota divulgada para anunciar o reajuste, a Petrobras explica que os preços para a gasolina e o diesel têm como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais desses produtos, mais os custos que importadores teriam.
As variações buscam um alinhamento com o mercado internacional. Para atingir o objetivo, a empresa adota mudanças praticamente diárias nas cotações. “A paridade é necessária porque o mercado brasileiro decombustíveis é aberto à livre concorrência, dando às distribuidoras a alternativa de importar os produtos”, diz o texto.
Ainda de acordo com informações divulgadas pela estatal, o mercado interno é avaliado para decidir as alterações. “Avaliamos frequentemente se haverá manutenção, redução ou aumento nos preços praticados nas refinarias. Sendo assim, os ajustes nos preços podem ser realizados a qualquer momento, inclusive diariamente”, diz a Petrobras.
Antes do novo ajuste, a gasolina havia passado dois dias consecutivos sendo vendida ao preço de R$ 1,7199. Antes disso, estava sendo comercializada nas refinarias ao valor de R$ 1,7314. O diesel, por outro lado, chega agora o terceiro aumento seguido. Antes de ser vendido a R$ 1,9822, estava custando R$ 1,9752 nas refinarias da Petrobras.
.
IG com informações da Agência Brasil