banco

O índice de ataques contra instituições financeiras, incluindo terminais de autoatendimento e carros-fortes, caiu 17,5% em todo o estado entre janeiro e maio de 2018, comparando com o mesmo período do ano passado. Foram 33 casos neste ano, contra 40 em 2017.

O trabalho integrado das polícias Militar e Civil resultou em 67 criminosos presos e 11 mortos em confrontos. Com os oito bandos desmontados foram apreendidas 29 armas de fogo, sendo cinco fuzis, e localizada pouco mais de uma tonelada de explosivos

Pelo terceiro ano consecutivo o índice apresenta redução. “Criamos as Cipes e Bavan em cidades estratégicas do interior inibindo as tentativas. O Draco também teve sua atuação expandida, com apoio das Coorpins, solucionando os casos com mais rapidez”, destacou o secretário da Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa.

O secretário lembrou que em 2013 a Bahia tinha média de 22 roubos por mês e, neste ano, entre janeiro e maio, ficou em seis. “Investimos em tecnologia, no combate repressivo e nas ações de inteligência. Recentemente sentamos com o Sindicato dos Bancários para ampliarmos as ações, ouvindo todas as partes. Continuamos buscando maior aproximação com os bancos”, concluiu.


Blog Edenevaldo Alves