Pontaria de quem deixou o banco gerou 9 dos 31 gols e garantiu 14 dos 37 pontos do tricolor no torneio
Descobrir a escalação do adversário é uma arma importante para montar uma estratégia de jogo, mas os números do Brasileirão mostram que os rivais do Bahia também precisam estudar com atenção o banco de reservas tricolor. Nesta edição da Série A, 29% dos gols da equipe foram marcados por atletas que entraram em campo após o apito inicial.
csm_44920190732_ad095be4ab_k_b926fcbc66Dos quatro gols que Vinícius marcou no Brasileirão, três foram após deixar o banco de reservas 
(Felipe Oliveira / EC Bahia)
Dos 31 gols do Bahia no campeonato, nove foram assinados por jogadores que não começaram em campo. E mais: oito deles foram decisivos. Os triunfos contra Paraná, Botafogo, Santos e Corinthians, além dos empates com Atlético-MG e Botafogo, foram garantidos por atletas que deixaram o banco para mudar a história do jogo. Ou seja, 14 dos 37 pontos que o tricolor soma no torneio nacional foram conquistados graças à pontaria de quem não fazia parte dos planos inicialmente.
Sobrou emoção nos jogos. Na 2ª rodada, Júnior Brumado fez o gol do triunfo por 1×0 contra o Santos, aos 49 minutos da etapa final. Na 7ª, Régis comemorou o único dos nove tentos marcados por reservas que não foi determinante para o placar. Aos 46 do 2º tempo, o meia que já se transferiu para o Al Wehda, da Arábia Saudita, deu números finais ao triunfo por 3×0 contra o Vasco. Antes, Élber e Zé Rafael já tinham construído o resultado.
Contra o Botafogo, na 11ª rodada, Vinícius e Allione garantiram o empate em 3×3. O camisa 29 iniciou a reação no 2º tempo e o argentino garantiu o placar já nos acréscimos, aos 48. Titular nessa partida, Régis havia balançado a rede na etapa inicial.
Na rodada seguinte, contra o Corinthians, o mérito do 1×0 foi de Mena. O chileno entrou no jogo e fez a festa aos 45 minutos do 2º tempo. Na 16ª rodada, Régis foi o responsável pelo empate em 2×2 com o Atlético-MG. Anotou aos 48 minutos da etapa final.
Os seis gols citados anteriormente foram comemorados na Fonte Nova durante o primeiro turno. As peças do banco de reservas passaram 12 rodadas em branco até voltarem a ser decisivas nas duas partidas mais recentes.
No dia 13, Vinícius entrou no gramado de Pituaçu e marcou os dois tentos do triunfo por 2×0 contra o Paraná. No último sábado (20), pela primeira vez no campeonato um jogador reserva do Bahia balançou a rede fora de Salvador. Autor do gol que garantiu o triunfo por 1×0 contra o Botafogo, no Engenhão, Edigar Junio fez o tricolor chegar a 37 pontos e subir para a 11ª posição.
O próximo compromisso do Bahia na Série A é justamente contra um time que já foi derrotado pela pontaria de um reserva. No sábado (27), a equipe enfrenta o Corinthians, às 19h, no Itaquerão, em São Paulo. Antes, recebe o Atlético Paranaense pelas quartras de final da Copa Sul-Americana, quarta-feira (24), às 21h45, na Fonte Nova.
RTEmagicC_c6cebb5f20.gif