Batizada de Operação Sicília, cerca de 60 policiais federais cumprem 17 mandados de prisão temporária, por 30 dias
operação-sicilia
Foi capturado na manhã desta terça-feira (4), durante uma operação da Polícia Federal, um brasileiro criado na Itália e suspeito de ser ex-integrante da Cosa Nostra, a máfia siciliana. A finalidade da operação é desarticular uma organização criminosa especializada no tráfico internacional de drogas, com atuação, principalmente, na região metropolitana de Salvador.
De acordo com informações da PF, o rapaz, que não teve a identidade divulgada, teria sido parceiro de Tommaso Buscetta, um dos integrantes mais conhecidos da máfia, que morreu aos 71 anos, em 2000, de leucemia e câncer ósseo. Durante a ação, batizada de Operação Sicília, cerca de 60 policiais federais cumprem 17 mandados de prisão temporária, por 30 dias, e nove mandados de busca e apreensão, nas cidades de Salvador, Lauro de Freitas, Itaparica e Jequié.
Os mandados foram expedidos pela Vara dos Feitos Relativos a Delitos Praticados por Organização Criminosa da Comarca de Salvador. Ainda segundo a PF, o brasileiro apreendido era o responsável por receber e testar as amostras das drogas que seriam enviadas para a Europa, para verificar o grau de pureza e autorizar a remessa, caso fossem aprovadas. Entre os principais fornecedores, estavam integrantes de uma facção criminosa paulista.
Conforme foi investigado e apurado pela polícia, o suspeito teria construído um patrimônio superior a R$ 5 milhões, que seria proveniente das atividades ilícitas, como o tráfico de drogas e lavagem de dinheiro.

Varela Noticias