Vereador diz que falta de diálogo provocou convocação de Alberto Pimentel pela Câmara
Foto: Lucas Arraz / Bahia Notícias
O vereador Duda Sanches (DEM) acredita que a falta de diálogo motivou a rápida aprovação do requerimento que convoca o secretário municipal de Trabalho, Esporte e Lazer (Semtel), Alberto Pimentel, a dar explicações na Câmara sobra a atuação na Semtel de um réu por agressão a mulher (veja mais). Segundo ele, vereadores da base do prefeito ACM Neto estão se queixando da falta de contato com o secretário.

“Os vereadores estão se queixando de dificuldade de acesso, [ele] não foi na casa fazer uma apresentação do projeto que ele tem pra cidade”, comentou Duda ao Bahia Notícias. “O que posso dizer é que o Alberto chegou com muita sede ao pote. Representantes da nova política são muito bem-vindos, mas o diálogo vai ser a base de todas as relações”, criticou.

O próprio presidente da Câmara, Geraldo Júnior, já se queixou da atuação de Pimentel (veja mais). O requerimento da Comissão de Educação, Esporte e Lazer foi apresentado no final da sessão desta segunda-feira (18), quando parte dos vereadores já não estava na Casa, incluindo Duda, que é vice-líder da bancada do governo, e Henrique Carballal (PV), líder do bloco.

O vereador José Trindade (Pode) disse na sessão desta segunda que Jorge Bruno Guimarães de Souza é réu em um caso de violência doméstica contra mulher e atua na Semtel mesmo sem ainda ter sido nomeado oficialmente. O processo judicial teve início em 2014 e tramita na 1º Vara da Justiça pela Paz em Casa de Feira de Santana.

Carballal disse ter sido pego de surpresa com a aprovação do requerimento, mas afirma que acata a decisão caso o Regimento Interno e a Lei Orgânica do Município tenham sido respeitados. "Não vejo problema nenhum. Qual o problema de um secretário ir à Câmara de Vereadores?", declarou. Ele questiona também o fato de Bruno ainda não ter sido nomeado para a Semtel. "Talvez o objeto da convocação possa nem ser efetivado”, afirmou.

Bahianoticias