9752_1_620px
A polícia prendeu o jovem de 18 anos, de Minas Gerais, que através de seu perfil no Facebook postou uma mensagem apoiando o massacre ocorrido nesta última quarta-feira (13), na escola Raul Brasil, em Suzano, São Paulo. Na postagem, ele ameaçou fazer o mesmo em uma escola na cidade onde mora e afirmou que precisaria de um caminhão de munição para matar todos que odeia; e finalizou dando os ‘parabéns’ aos dois atiradores.
Agora ele diz que tudo não passou de brincadeira e, na tarde desta quinta-feira (14), prestou depoimento e um TCO – Termo Circunstanciado de Ocorrência – foi lavrado; então o jovem foi liberado.
Mas a Polícia Militar continua com o celular do acusado e o aparelho passará por uma perícia, pois nele tem algumas conversas com grupos de outros estados que também se mostraram a favor do atentado em Suzano.
O tenente Cezário José de Araújo informou que o acusado se mostrou favorável ao massacre em Suzano, que acabou resultado na morte de 10 pessoas e muitas outras ficaram feridas; além do grande número de estudantes, funcionários da escola, amigos e familiares que estão traumatizados.
Muitos pais ficaram com medo de levar os filhos para a escola e então ligara para a Polícia Militar denunciando o jovem que fez a postagem. Os pais de J.R. ficaram assustados com a presença da polícia, pois são pessoas humildes e nunca imaginaram que o filho fosse capaz de ter uma atitude como esta.
Os moradores de São Pedro do Avaí, distrito de Manhuaçu, ficaram apavorados quando o jovem postou a mensagem no Facebook. J.R. acabou deixando os internautas assustados e a mensagem de ameaça logo foi compartilhada com muitos usuários da rede social e o caso teve grande repercussão.

Cleber Vieira