Barragem-de-Pindobaçu_Foto_Divulgação_SIHS
As chuvas ocorridas nos últimos meses na Bahia promoveram a recarga de reservatórios importantes para a garantia da segurança hídrica da população baiana. Nessa segunda-feira, 13, os principais reservatórios do estado estão operando com volume útil em condições satisfatórias para alimentar os mais diversos sistemas de abastecimento de água operados pela Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) e pela Companhia de Engenharia Hídrica e de Saneamento da Bahia (Cerb), empresas vinculadas à Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (SIHS).
Para o secretário de Infraestrutura Hídrica e Saneamento,Leonardo Góes, o aumento no volume das barragens, diante de um cenário de emergência na saúde pública, cria uma condição favorável para o abastecimento de água na Bahia, atendendo além da população em geral, que necessita de acesso a água para realizar as atividades diárias e de higienização, essenciais para o enfrentamento à pandemia do coronavírus, atende também os sistemas públicos e privados de saúde.
Maior reservatório do estado, com uma capacidade total de armazenamento de 34,11 bilhões de metros cúbicos de água, a Barragem de Sobradinho estava operando com 25% de volume útil em novembro de 2019 e agora encontra-se com 84%, podendo passar dos 90% até o fim do mês. Dessa forma, segundo a SIHS, é possível atravessar bem o restante do ano, sem restrições nos usos que dependem desse reservatório, dentre eles abastecimento humano e a agricultura irrigada, que é a principal atividade econômica ao longo desta bacia, que abriga quase 50% do território baiano.
A Barragem de Pedra do Cavalo, responsável pelo abastecimento de água da Região Metropolitana de Salvador (RMS) e mais a região de Feira de Santana, encontra-se com 73,22% da capacidade, proporcionando segurança hídrica para cerca de 4 milhões de habitantes. Outras três barragens que abastecem Salvador e região também estão com volumes altos: Santa Helena (90,04%), Joanes I (102,11) e Joanes II (93,85).
A Barragem de Apertado está apresentando uma recuperação gradativa, depois de ter atingido o volume morto no fim de 2019, com menos de 3% do volume, e hoje se apresenta com 16,79%, com mais de 18 milhões de metros cúbicos de água. A recuperação de Apertado é importante para dar suporte à atividade agrícola irrigada do Alto Paraguaçu, garantindo a manutenção de milhares de empregos na região.
Outro importante reservatório, a Barragem do Rio Colônia, em Itapé, construída pelo Governo do Estado e inaugurada em 2018, encheu e está vertendo, com 126,47% do volume útil. O equipamento, gerenciado pela Cerb, tem capacidade para armazenar até 62 milhões de metros cúbicos de água. Além de garantir o abastecimento de água para cerca de 300 mil pessoas em Itabuna, Itapé e Itaju do Colônia, a barragem reduz o risco de enchentes.
Na região de Piemonte Norte do Itapicuru, a Barragem de Pindobaçu também está vertendo, com um volume de armazenamento total de 16,88 milhões de metros cúbicos e atualmente encontra-se com 108,64% do volume útil. Esse reservatório alimenta o sistema de abastecimento de água local de Pindobaçu, Saúde e Caém, além de reforçar o sistema de Jacobina. Na mesma região, a Barragem de Ponto Novo está 68,92% e Pedras Altas está com 57,87%, não havendo preocupações em médio prazo.
Outras barragens localizadas na Bahia que tiveram uma recuperação considerável são Mirorós, Zabumbão, Ceraima, Luís Vieira, Anagé, Champrão e Truvisco.

Secom – Secretaria de Comunicação Social da Bahia