Profissionais dos Correios entraram em greve nacional na noite da segunda-feira (17) para reivindicar do governo federal a manutenção de direitos trabalhistas conquistados em acordo feito no ano passado diante do Tribunal Superior do Trabalho (TST). A agência da estatal também aderiu ao movimento em Campo Formoso (BA).
Em entrevista ao Jornal 98 Notícias desta terça-feira (18), o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos na Bahia (SINCOTELBA), José Canto, reforçou que o objetivo da paralisação não é exigir remuneração salarial ou outros benefícios.
Houve uma acordo coletivo no ano passado na justiça, onde o Superior do Trabalho (TST) determinou que o acordo coletivo dos trabalhadores só seria realizado em 2021. A empresa/governo desrespeitando a Justiça está atropelando, querendo que os trabalhadores façam acordo e retirando nossos direitos. (…) Não é uma nova reivindicação, é a gente se manter o que a gente conseguiu”, declarou.
Ainda de acordo o representante do sindicato baiano da categoria, a retirada de encomendas em cada agência dos Correios está mantida. “As pessoas podem ir sim às agências e conversar diretamente com os gestores, que estarão nas unidades e poderão retirar as encomendas”, explicou o dirigente do SINCOTELBA.

Site 98FM