IMAGEM_NOTICIA_9
Autorizados a oferecer atividades remotas para os cursos de nível médio técnico, o Ifba e o IF Baiano decidem neste mês de agosto como vão proceder. Como em outras instituições de ensino do estado, as aulas dos institutos estão suspensas desde março por causa da pandemia do novo coronavírus.
Neste contexto, a portaria publicada pelo Ministério da Educação, na última segunda (3), prorrogou a autorização para a realização de aulas remotas até 31 de dezembro.
No caso do Ifba, o Conselho Superior (Consup) ficou de definir o texto final do Plano de Contingência Institucional na próxima terça (11). Procurado pelo Bahia Notícias, o instituto explicou que o plano é elaborado pelo Comitê de Prevenção e Acompanhamento da Ameaça do Coronavírus e tem sido discutido com os 22 campi da entidade. Ele prevê não só a adoção de atividades educacionais remotas para os cursos de nível médio, como indica o MEC, mas também para os cursos de graduação.
Com isso, os 38 institutos federais, dois Cefet’s e o Colégio Pedro Segundo, que integram a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, já se organizam para o retorno das atividades de forma não presencial.
Já no IF Baiano, a definição deve sair no dia 20 de agosto. Ela também será encaminhada ao Consup para que o conselho avalie os termos. “Estamos com a minuta de uma Instrução Normativa interna em consulta na comunidade e, a partir das informações e colaborações obtidas, a gestão encaminhará ao Conselho Superior para deliberação do procedimento a ser adotado”, informou a entidade em nota enviado ao BN.
Ambas as instituições ressaltam que a ideia nesse processo de retomada das atividades é não deixar nenhum estudante para trás. Dessa forma, o IF Baiano diz analisar caso a caso para que ninguém fique desassistido e o Ifba montou o Plano de Trabalho “INCLUIIFBA”, que foi apresentado à Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) do MEC.
“Com isso, o Instituto Federal da Bahia vai receber recursos da ordem de R$ 1,5 milhão para a compra de dois mil tablets (32 gb de memória, processador quad-core, compatível com wi-fi, 3G e 4G) que poderão ser emprestados a estudantes que não têm acesso à tecnologia digital”, conta a instituição em nota. O processo de compra dos equipamentos já está em curso.

bahia-noticias