movimento-nas-ruas-mario-oliveira-semcom-manaus
Cientistas afirmam que alguns lugares do mundo, incluindo cidades e estados do Brasil, dão sinais de que podem ter alcançado a chamada imunidade coletiva ou de rebanho contra o novo coronavírus, de acordo com pesquisadores da Universidade de Strathclyde, na Escócia. Isso acontece quando o vírus não consegue mais continuar a se propagar com força porque não há pessoas vulneráveis em número suficiente para sustentar uma epidemia.
No Brasil, os cientistas afirmam que o Rio de Janeiro, Manaus e São Paulo têm indícios de que alcançaram o limiar de casos, embora o risco de contaminação pela covid-19 permaneça alto.
No mundo, Nova York, Londres e Mumbai (Índia). Nesses estados brasileiros, o distanciamento social foi limitado ou baixo, não houve rastreamento de contatos. Ainda assim, o número de novos casos caiu e, segundo Gabriela, isso é sugestivo de imunidade coletiva.
O grupo de cientistas à frente da pesquisa defende que o limiar da imunidade coletiva para o Sars-CoV-2 é de cerca de 20% — e não de 70%, como indicavam os modelos tradicionais. A biomatemática portuguesa Gabriela Gomes diz que o limiar não é o mesmo em todos os países e varia até mesmo dentro deles. Principalmente, em países grandes como o Brasil e os Estados Unidos. Apesar da descoberta, os cientistas reforçam que essa imunidade coletiva é um indicador de tendência da pandemia, mas não deve orientar políticas de governo.

G1