Representantes de vários segmentos do comércio de Campo Formoso (BA) sinalizaram nesta terça-feira (16) em entrevista ao Jornal 98 Notícias que as novas medidas restritivas de combate à Covid-19 que determinaram o fechamento de serviços não essenciais aos finais de semana passaram a gerar impactos financeiros.


“A situação está muito difícil porque a gente precisa trabalhar, todo mundo perde a sua renda um pouquinho e aí complica (…) Atrasa conta, atrasa aluguel, pagamento de funcionário”, afirmou a dona de uma loja de utensílio Micaela Cruz.

 “O cliente não é mais como antes, depois que excluíram o auxílio emergencial dificultou bastante, a gente não vem recebendo como vinha antes e agora com a restrição do governador, a gente sabe que de uma certa forma está tentando buscar uma alternativa para melhorar a situação da saúde, mas de outra forma, a economia acaba sendo afetada”, disse o dono de uma loja de calçados, Júnior Gama.

As restrições também afetaram o segmento de barbearia. “A gente teve uma perda grande porque o horário bom de trabalho é de 6h da tarde, horário que o pessoal sai da firma, do escritório, da farmácia e eu tenho uma clientela enorme, e por conta disso, atrapalha. E o sábado é o dia que todo mundo quer se embelezar”, disse o barbeiro Marcos Monteiro à reportagem da 98 FM.

De acordo com o último decreto da prefeitura alinhado com o decreto do governo do estado da Bahia, todos os serviços não essenciais devem fechar entre as 18h da sexta-feira (19) e às 05h da manhã da segunda-feira (22).

.

Fonte:Site 98FM